Carboidratos

By agosto 16, 2008Musclepedia
Carboidratos, também conhecidos como hidratos de carbono, glicídios, glícidos, glucídeos, glúcidos, glúcides, sacarídeos ou açúcares, são as biomoléculas mais abundantes na natureza, constituídas principalmente por carbono, hidrogênio e oxigênio, podendo apresentar nitrogênio, fósforo ou enxofre em sua composição.
Dentre as diversas funções atribuídas aos carboidratos, a principal é a função energética. Também atuam como elementos estruturais e de proteção na parede celular das bactérias, fungos e vegetais, bem como em tecidos conjuntivos e envoltório celular de animais. Agem como lubrificantes das articulações esqueléticas e fornecem coesão entre as células. Podem funcionar como sinalizadores celulares. Alguns carboidratos, como a ribose e a desoxirribose, fazem parte da estrutura de nucleotídeos e dos ácidos nucléicos.
Conforme o tamanho, os carboidratos podem ser classificados em monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos.
Estrutura
Os carboidratos são compostos orgânicos constituídos por átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio, que geralmente seguem a fórmula empírica [C(H2O)]n, sendo n ≥ 3. A relação entre os átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio é de 1:2:1. Contudo, alguns carboidratos não se ajustam a esta regra geral, como a ramnose e a fucose, por exemplo, cuja fórmula molecular é C6H12O5. Podem ser poliidroxialdeídos ou poliidroxicetonas, isto é, possuem um grupo que pode ser aldeído ou cetona, respectivamente, e várias hidroxilas, geralmente uma em cada átomo de carbono que não faz parte do aldeído ou grupo funcional cetona. Além de carbono, hidrogênio e oxigênio, alguns carboidratos apresentam nitrogênio, fósforo ou enxofre em sua composição.
Os carboidratos podem estar ligados covalentemente a proteínas e lipídeos, sendo denominados glicoconjugados. Os principais glicoconjugados são as glicoproteínas, glicopeptídeos, peptidoglicanos, glicolipídeos e lipopolissacarídeos.
Classificação:

Monossacarídeos
Os monossacarídeos são carboidratos com reduzido número de átomos de carbono em sua molécula. O “n” da fórmula geral pode variar de 3 a 7 (trioses, tetroses, pentoses, hexoses e heptoses), sendo os mais importantes as pentoses (C5H10O5) e as hexoses (C6H12O6). São relativamente pequenos, solúveis em água e não sofrem hidrólise.

Carboidratos, também conhecidos como hidratos de carbono, glicídios, glícidos, glucídeos, glúcidos, glúcides, sacarídeos ou açúcares, são as biomoléculas mais abundantes na natureza, constituídas principalmente por carbono, hidrogênio e oxigênio, podendo apresentar nitrogênio, fósforo ou enxofre em sua composição.Dentre as diversas funções atribuídas aos carboidratos, a principal é a função energética. Também atuam como elementos estruturais e de proteção na parede celular das bactérias, fungos e vegetais, bem como em tecidos conjuntivos e envoltório celular de animais. Agem como lubrificantes das articulações esqueléticas e fornecem coesão entre as células. Podem funcionar como sinalizadores celulares. Alguns carboidratos, como a ribose e a desoxirribose, fazem parte da estrutura de nucleotídeos e dos ácidos nucléicos.Conforme o tamanho, os carboidratos podem ser classificados em monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos.
Estrutura
Os carboidratos são compostos orgânicos constituídos por átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio, que geralmente seguem a fórmula empírica [C(H2O)]n, sendo n ≥ 3. A relação entre os átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio é de 1:2:1. Contudo, alguns carboidratos não se ajustam a esta regra geral, como a ramnose e a fucose, por exemplo, cuja fórmula molecular é C6H12O5. Podem ser poliidroxialdeídos ou poliidroxicetonas, isto é, possuem um grupo que pode ser aldeído ou cetona, respectivamente, e várias hidroxilas, geralmente uma em cada átomo de carbono que não faz parte do aldeído ou grupo funcional cetona. Além de carbono, hidrogênio e oxigênio, alguns carboidratos apresentam nitrogênio, fósforo ou enxofre em sua composição.Os carboidratos podem estar ligados covalentemente a proteínas e lipídeos, sendo denominados glicoconjugados. Os principais glicoconjugados são as glicoproteínas, glicopeptídeos, peptidoglicanos, glicolipídeos e lipopolissacarídeos.

 

Classificação
MonossacarídeosOs monossacarídeos são carboidratos com reduzido número de átomos de carbono em sua molécula. O “n” da fórmula geral pode variar de 3 a 7 (trioses, tetroses, pentoses, hexoses e heptoses), sendo os mais importantes as pentoses (C5H10O5) e as hexoses (C6H12O6). São relativamente pequenos, solúveis em água e não sofrem hidrólise.

 

Carboidrato

Importância biológica

Trioses
(C
3H6O3)

Gliceraldeído

Composto intermediário daglicólise.

Diidroxiacetona

Participa daglicólisee dociclo de Calvin.

Pentoses
(C
5H10O5)

Ribose

Matéria-prima para a síntese deácido ribonucleico(RNA).

Desoxirribose

Matéria-prima para a síntese deácido desoxirribonucleico(DNA).

Hexoses
(C
6H12O6)

Glicose

Molécula mais utilizada pelas células para a obtenção de energia.

Frutose

Função energética.

Galactose

Constitui alactosedo leite. Função energética.

Oligossacarídeos

Os oligossacarídeos são carboidratos resultantes da união de duas a dez moléculas de monossacarídeos. A ligação entre os monossacarídeos ocorre por meio de ligação glicosídica, formada pela perda de uma molécula de água. O grupo mais importante dos oligossacarídeos são os dissacarídeos, formados pela união de apenas dois monossacarídeos. Quando são constituídos por três moléculas de monossacarídeos, recebem o nome de trissacarídeos.

Os oligossacarídeos são solúveis em água, mas, como não são carboidratos simples como os monossacarídeos, necessitam ser quebrados na digestão para que sejam aproveitados pelos organismos como fonte de energia.

Carboidrato

Monossacarídeos constituintes

Importância biológica

Dissacarídeos

Sacarose

glicose + frutose

Abundante na cana-de-açucar e beterraba. Função energética.

Lactose

glicose + galactose

Encontrada no leite. Função energética.

Maltose

glicose + glicose

Encontrada em alguns vegetais, provém também da digestão do amido pelos animais. Função energética.

Trissacarídeos

Rafinose

glicose + frutose + galactose

Encontrada principalmente nasleguminosas, não é digerida pelos seres humanos. Função energética.

Polissacarídeos
Os polissacarídeos são carboidratos grandes, às vezes ramificados, formados pela união de mais de dez monossacarídeos ligados em cadeia, constituindo, assim, um polímero de monossacarídeos, geralmente de hexoses. São insolúveis em água e, portanto, não alteram o equilíbrio osmótico das células. Os polissacarídeos possuem duas funções biológicas principais, como forma armazenadora de combustível e como elementos estruturais.

Carboidrato

Monossacarídeos constituintes

Importância biológica

Polissacarídeos

Amido

≈1.400 glicoses

Armazenado no amiloplasto de raízes do tipo tuberosa (mandioca, batata doce, cará), caules do tipo tubérculo (batatinha), frutos e sementes. Principal reserva energética dos vegetais.

Glicogênio

≈30.000 glicoses

Armazenado no fígado e nos músculos. Principal reserva energética de animais e fungos.

Celulose

≈1.000 glicoses

Função estrutural na célula vegetal, como um componente da parede celular.

Quitina

Constitui o exoesqueleto dos artrópodes e está presente na parede celular dos fungos.

Observação: existem outros tipos de polissacarídeos denominados hetropolissacarídeos que originam, por hidrólise, vários tipos diferentes de monossacarídeos. Como por exemplo o ácido hialurônico, condroitinsulfato e a heparina.
Holosídeos e Heterosídeos
Holosídeos
São os oligossacarídeos e polissacarídeos que, por hidrólise, produzem somente monossacarídeos. Tipo de açúcar encontrado nas plantas e vegetais.
Rafinose + 2 H2O → glicose + frutose + galactose Celulose + n H2O → n glicose
Heterosídeos
São glicídios que sofrem hidrólise, produzindo oses (hidratos de carbono simples)e outros compostos.
Derivados de carboidratos
Amidalina – Ácido glicônico – Ácido glicurônico – Ácido sacárico – Sorbitol – Trinitrato de celulose – Piroxilina – Acetato de celulose.
Função
Energética: constituem a primeira e principal substância a ser convertida em energia calorífica nas células, sob a forma de ATP. Nas plantas, o carboidrato é armazenado como amido nos amiloplastos; nos animais, é armazenado no fígado e nos músculos como glicogênio.
Estrutural: determinados carboidratos proporcionam rigidez, consistência e elasticidade a algumas células. A pectina, a hemicelulose e a celulose compõem a parede celular dos vegetais. A quitina forma o exoesqueleto dos artrópodes. Os ácidos nucléicos apresentam carboidratos, como a ribose e a desoxirribose, em sua estrutura.