Ciclo Ideal de Creatina

By setembro 4, 2015Suplementos

Como Usar Creatina - MuscleMass

 

O Ciclo Ideal de Creatina

O ciclo ideal é relativamente curto, muitos estudos sugerem que a melhor resposta a Creatina ocorre entre a primeira e a segunda semana, com um aumento significativo de desempenho e massa muscular magra. As pesquisas são muito limitadas ao falar de ciclos longos, mas os efeitos anabólicos da creatina parecem diminuir drasticamente com o fim do período de carregamento. Por isso seria interessante seguir com a fase de carregamento por uma tempo um pouco maior, mantendo assim os efeitos anabólicos. Também é muito importante parar o ciclo por um tempo maior devido a um período mais longo na fase de carregamento.

O ciclo ideal deve conter o seguinte:

  • Duração de algumas semanas.
  • Formato de pirâmide ao invés de uma fase de carregamento e outra de manutenção .
  • Uma dose ainda maior para quem come pouca carne vermelha, ou para quem é vegetariano.
  • Um treinamento de alta intensidade para aproveitar todo o ATP-CP e o glicogênio intramuscular.
  • Treinamento com ênfase também na fase negativa do exercício para estimular a fusão das células satélite.
  • Suplementação pós-treino com o famoso shake de carboidrato-proteína e se possível glutamina para reduzir rapidamente os níveis de cortisol.
  • Utilizar o carregamento de carboidratos (carb-loading) na última semana do ciclo de Creatina afim de otimizar ainda mais os efeitos da suplementação.

 

A partir dessas informações chegamos no seguinte:

 

Ciclo de Creatina

O ciclo vai ser curto, apenas 4 semanas de duração. Vai funcionar no formato pirâmide e vai exigir a suplementação com Glutamina (estamos preparando um artigo somente sobre ela). Vamos alterar a alimentação com foco em hipertrofia nas 3 primeiras semana e na última vamos fazer um super-carregamento de carboidratos.

Vamos lá:

  • primeiro vamos determinar a dose base de Creatina
  • para pessoas com uma alimentação normal, vamos usar 0,3g / kg por kg de massa magra
  • para vegetarianos vamos usar 0,4g / kg por kg de massa magra
  • a dose de glutamina deve ser de 0,3g / kg por kg de massa magra

Exemplo: um indivíduo que pesa 90kg e tem 12% de gordura corporal. A massa magra dessa pessoa é de 79,2 kg (90 x 0,12 = 10,8 = 90 – 10,8 = 79,2). Portanto a dose de creatina vai ser 79,2 kg x 0,3g/kg = 23,7g de creatina. A dose de Glutamina segue o mesmo raciocínio: 79,2 kg x 0,3g/kg = 23,7g de glutamina.

A Glutamina será dividida em três doses: pré-treino, pós-treino e antes de dormir. Isso eqüivale a 7,5g pré-treino, 7,5g pós-treino e 8g antes de dormir.

A Creatina será usada em formato pirâmide. A primeira semana será com 50% do valor total, a segunda com 100%, a terceira com 150% e finalmente a última com 50%. O consumo será de 75% pós-treino e 25% antes de dormir.

Resumindo:

Primeira Semana:

  • Creatina: 9g pós-treino / 3g antes de dormir
  • Glutamina: 7,5g pré-treino / 7,5g pós-treino / 8g antes de dormir

Segunda Semana:

  • Creatina: 17,5g pós-treino / 6g antes de dormir
  • Glutamina: 7,5g pré-treino / 7,5g pós-treino / 8g antes de dormir

Terceira Semana:

  • Creatina: 26g pós-treino / 8,5g antes de dormir
  • Glutamina: 7,5g pré-treino / 7,5g pós-treino / 8g antes de dormir

Quarta Semana:

  • Creatina: 9g pós-treino / 3g antes de dormir
  • Glutamina: 7,5g pré-treino / 7,5g pós-treino / 8g antes de dormir

Fim do Ciclo.

 

Algumas Dicas de Nutrição para o Ciclo de Creatina

  • Use um bom shake pós-treino para maximizar os efeitos do ciclo e baixar os níveis de cortisol.
  • Mantenha uma boa dieta durante o ciclo (carboidratos de baixo e médio índice glicemico, proteínas e gorduras boas).
  • Utilize o carb-loading (exemplo abaixo) na última semana para maximizar os efeitos da Creatina.
  • Beba muita água, o ideal é algo em torno de 4 litros dia.
  • Use um bom multivitaminico.
  • Carb-Loading: é muito interessante ao final do ciclo fazer uma super-compensação de carboidratos. Funciona assim, logo após a terceira semana do ciclo faça um período de 3 dias com baixa ingestão de carboidratos. O objetivo aqui é esgotar as reservas de glicogênio muscular. Nesse terceiro dia faça um treino full-body (com 1 exercício básico para cada grupo muscular e cerca de 20 reps por série) para esgotar todas as reservas de glicogênio nos músculos. Nesse período você deve aumentar a ingestão de proteínas para evitar a quebra muscular (uma dieta com 200g de carbs e 200g de proteína passaria para 325g de proteínas para 75g de carboidratos). Após esses três dias, logo depois do treino para esgotar glicogênio muscular, você vai fazer uma super-ingestão de carboidratos. Aumente em 150% os carboidratos e baixe a proteína, levando em consideração a divisão acima, fica assim: 300g de carboidratos para 100g de proteína. Isso durante dois dias, depois a dieta volta ao normal.

Conclusão

A suplementação com Creatina pode te dar bons resultados e muita massa muscular, porém tem que ser feita corretamente e sem deixar de lado os conceitos básicos para construção de massa magra. Descanso, nutrição e treinamento adequado são o principal. O suplementos te ajudam a trilhar o caminho, mas não vai percorre-lo pra você.

MUSCLEMASS.COM.BR

 

Referências:

  1. Bemben MG, Lamont HS Creatine supplementation and exercise performance: recent findings. Sports Med. (2005) 35(2):107-25.
  2. van Loon LJ et. al. Effects of creatine loading and prolonged creatine supplementation on body composition, fuel selection, sprint and endurance performance in humans. Clin Sci (Lond). (2003) 104(2):153-62.
  3. Rawson ES, Volek JS. Effects of creatine supplementation and resistance training on muscle strength and weightlifting performance. J Strength Cond Res. (2003) 17(4):822-31.
    Branch JD. Effect of creatine supplementation on body composition and performance: a meta-analysis. Int J Sport Nutr Exerc Metab. (2003) 13(2):198-226.
  4. Chwalbinska-Moneta J. Effect of creatine supplementation on aerobic performance and anaerobic capacity in elite rowers in the course of endurance training. Int J Sport Nutr Exerc Metab. (2003) 13(2):173-83.
  5. Casey A and PL Greenhaff PL. Does dietary creatine supplementation play a role in skeletal muscle metabolism and performance? Am J Clin Nutr. (2000) 72(2 Suppl):607S-17S.
  6. Steenge GR et. al. Protein- and carbohydrate-induced augmentation of whole body creatine retention in humans. J Appl Physiol. (2000) 89(3):1165-71.
  7. Burke DG et. al. Effect of alpha-lipoic acid combined with creatine monohydrate on human skeletal muscle creatine and phosphagen concentration. Int J Sport Nutr Exerc Metab. (2003) 13(3):294-302.
  8. Preen D et. al. Int J Sport Nutr Exerc Metab. Creatine supplementation: a comparison of loading and maintenance protocols on creatine uptake by human skeletal muscle. (2003) 13(1):97-111.
  9. Burke DG et. al. Effect of creatine and weight training on muscle creatine and performance in vegetarians. Med Sci Sports Exerc. (2003) 35(11):1946-55.
  10. Tarnopolsky, M. et. al. Acute and moderate-term creatine monohydrate supplementation does not affect creatine transporter mRNA or protein content in either young or elderly humans. Mol Cell Biochem. (2003) 244(1-2):159-66.